Frase andante

"Feliz é aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina." (Cora Coralina)------------------- "Educai as crianças para que não seja necessário punir os adultos." (Pitágoras)

=========================== Bem-vindo(a) =============================

ATENÇÃO. Este blog é apenas mais uma ferramenta de apoio complementar ao conteúdo do livro didático para auxiliar meus alunos e visitantes. Os vídeos e textos apresentados e indicados estão disponíveis na internet e são citados sempre com as referências e fontes. Que este blog seja mais um instrumento de aprendizagem e reforço de conteúdo para todos os visitantes. Seja bem-vindo(a).

====================================================

quinta-feira, 3 de março de 2016

Feudalismo - resumo

FEUDALISMO

Início.
Com as invasões bárbaras, grande parte da população romana fugiu para as vilas romanas, grandes propriedades rurais, onde trabalhavam em segurança e davam metade do que produziam aos proprietários. É o sistema de colonato. Esta ruralização da sociedade seria a base do Feudalismo.
Na sociedade feudal, o senhor feudal tinha a posse da terra e o poder. O servo trabalha na terra do senhor. A terra é a fonte de riqueza no sistema feudal. Havia ainda os vilões, (pequenos proprietários que viviam sobre a proteção de um senhor) e os ministeriais (fiscais).
Os principais impostos (taxas) do mundo feudal eram: Corvéia (trabalho gratuito em certos dias da semana). Talha ( entrega de parte da produção do servo). Banalidades ( pagamento pelo uso de certos equipamentos: moinho, fornos). Mão-morta (imposto sobre a morte de algum servo para continuar a viver na terra).

Sociedade feudal.
Na Idade Média, a propriedade da terra definia a relação de poder. O feudo era dividido em manso senhorial (terras de castelos feudais), manso servil (terras em que os servos moravam e trabalhavam) e manso de reserva (terras comuns). No sistema feudal havia uma descentralização política, isto é, cada senhor feudal tinha plenos poderes no seu feudo.
A relação de vassalagem envolvia a concessão de terras. O Suserano era aquele que concedia a  terra e o Vassalo era aquele que recebia a terra. O Suserano garantia a terra ao Vassalo e lhe dava proteção e o Vassalo prestava serviços, pagava taxas aos senhores feudais. A relação de vassalagem envolvia um pacto e uma relação de reciprocidade entre Suseranos e Vassalos.

Igreja na Idade Média.
A Igreja, na Idade Média, acumulava bens e riquezas. A igreja era muito poderosa e controlava a vida do homem medieval. Na igreja havia o Alto Clero (religiosos que viviam com os nobres) e o Baixo Clero (religiosos que viviam com os camponeses). Assim, a Igreja estava presente em todos os setores da vida medieval.
Os religiosos que viviam em paróquias (bispos, padres e cardeais) eram chamados de clero secular. Em oposição aos abusos do clero secular, surgiu o clero regular, que era composto por monges que viviam nos mosteiros, estudavam as sagradas escrituras e faziam votos de pobreza.
Durante a Idade Média surgiu uma série de heresias (pensamentos contrários à Igreja) que foram combatidos violentamente pelo Tribunal de Inquisição, que julgava e chegava a condenar à morte os hereges.

Cultura na Idade Média.
Durante toda a Idade Média, a Igreja Católica detinha todo o controle do conhecimento, do saber e da produção cultural. Em muitas regiões da Europa, apenas os padres sabiam ler e escrever. Existiam poucos livros e eram produzidos à mão.
O poder da Igreja Católica atingia todos os setores da sociedade e era ela quem respondia por todas as dúvidas das pessoas. É o que chamamos de Teocentrismo (Deus é o centro de tudo), isto é, tudo deve ser respondido conforme a Igreja desejava.
       As construções das grandes catedrais mostram a importância da Igreja neste período. 
      Neste período surgem dois grandes estilos arquitetônicos: românico e o gótico

Nenhum comentário: